Manual do usuário

WiFiber 121 AC

Versão deste manual: 1.30

WiFiber 121 AC

Modem Óptico GPON/EPON Wireless AC 867 Mbps

Parabéns, você acaba de adquirir um produto com a qualidade e segurança Intelbras.

A WiFiber 121 AC possui 1 porta de uplink PON atendendo nas velocidades: 2.5/1.25 Gbps de Downstream/Upstream, além de possuir 2 portas Ethernet Gigabit, 1 porta FXS e 2 interfaces wireless, uma no padrão IEEE b/g/n e outra a/n/ac. A WiFiber 121 AC Intelbras foi projetada para implementações avançadas e fornece uma alternativa de baixo custo e alto desempenho para solução GPON/EPON com wifi 5.0Ghz . Sua instalação e gerenciamento podem ser feitos através da interface web, de forma rápida e fácil.

ATENÇÃO: esse produto vem com uma senha-padrão de fábrica. Para sua segurança, é IMPRESCINDÍVEL que você a troque assim que instalar o produto.

Este é um produto homologado pela Anatel, o número de homologação se encontra na etiqueta do produto, para consultas utilize o link sistemas.anatel.gov.br/sch

2. EXPORTAR PARA PDF

Para exportar este manual para o formato de arquivo PDF, utilize o recurso de impressão que navegadores como Google Chrome® e Mozilla Firefox® possuem. Para acessá-lo, pressione as teclas CTRL + P ou clique aqui. Se preferir, utilize o menu do navegador, acessando a aba Imprimir, que geralmente fica no canto superior direito da tela. Na tela que será aberta, execute os passos a seguir, de acordo com o navegador:

Google Chrome®: na tela de impressão, no campo Destino, clique em Alterar, selecione a opção Salvar como PDF na seção Destinos locais e clique em Salvar. Será aberta a tela do sistema operacional solicitando que seja definido o nome e onde deverá ser salvo o arquivo.

Mozilla Firefox®: na tela de impressão, clique em Imprimir, na aba Geral, selecione a opção Imprimir para arquivo, no campo Arquivo, defina o nome e o local onde deverá ser salvo o arquivo, selecione PDF como formato de saída e clique em Imprimir.

3. CUIDADOS E SEGURANÇA

Esta seção apresenta os padrões adotados no gerenciador web e neste manual.

Proteção e segurança dos dados

» Observar as leis locais relativas à proteção e uso de tais dados e as regulamentações que prevalecem no país.

» O objetivo da legislação de proteção de dados é evitar infrações nos direitos individuais de privacidade baseadas no mau uso dos dados pessoais.

» LGPD - Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais: este produto faz tratamento de dados pessoais, porém a Intelbras não possui acesso aos dados a partir deste produto. Este produto possui criptografia no armazenamento dos dados pessoais.

Diretrizes que se aplicam aos funcionários da Intelbras

» Os funcionários da Intelbras estão sujeitos a práticas de comércio seguro e confidencialida- de de dados sob os termos dos procedimentos de trabalho da companhia.

» É imperativo que as regras a seguir sejam observadas para assegurar que as provisões estatutárias relacionadas a serviços (sejam eles serviços internos ou administração e ma- nutenção remotas) sejam estritamente seguidas. Isto preserva os interesses do cliente e oferece proteção pessoal adicional.

Diretrizes que controlam o tratamento de dados

» Assegurar que apenas pessoas autorizadas tenham acesso aos dados de clientes.

» Usar as facilidades de atribuição de senhas, sem permitir qualquer exceção. Jamais informar senhas para pessoas não autorizadas.

» Assegurar que nenhuma pessoa não autorizada tenha como processar (armazenar, alterar, transmitir, desabilitar ou apagar) ou usar dados de clientes.

» Evitar que pessoas não autorizadas tenham acesso aos meios de dados, por exemplo, discos de backup ou impressões de protocolos.

» Assegurar que os meios de dados que não são mais necessários sejam completamente destru- ídos e que documentos não sejam armazenados ou deixados em locais geralmente acessíveis.

» O trabalho em conjunto com o cliente gera confiança.

Uso indevido do usuário e invasão de hackers

» As senhas de acesso às informações do produto permitem o alcance e alteração de qualquer facilidade, como o acesso externo ao sistema da empresa para obtenção de dados e realiza- ções de chamadas, portanto, é de suma importância que as senhas sejam disponibilizadas apenas àqueles que tenham autorização para uso, sob o risco de uso indevido.

» O produto possui configurações de segurança que podem ser habilitadas, e que serão abor- dadas neste manual, todavia, é imprescindível que o usuário garanta a segurança da rede na qual o produto está instalado, haja vista que o fabricante não se responsabiliza pela invasão do produto via ataques de hackers e crackers.

Aviso de segurança do laser

A WiFiber 121 AC Intelbras possui fonte emissora de laser que emite energia luminosa em cabos de fibra óptica. Essa energia está dentro da região infravermelho (invisível) do espectro eletro- magnético vermelho (visível).

Certos procedimentos realizados durante os testes requerem a manipulação de fibras ópticas sem a utilização dos tampões de proteção, aumentando, portanto, o risco de exposição. A expo- sição a qualquer laser visível ou invisível pode danificar seus olhos, sob certas condições.

Atenção: evite exposição direta às extremidades de conectores ópticos. A radiação do laser pode estar presente e prejudicar seus olhos. Nunca olhe diretamente para uma fibra óptica ativa ou para um conector de fibra óptica de um dispositivo que esteja alimentado.

4. ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

Especificações Valores
Dimensões(L x A x P) (237,5 x 158,6 x 40) mm
Ambiente de operação Temperatura de operação 0°C ~ 50°C

Umidade relativa: 10% ~ 90% (Sem condensamento)
Ambiente de armazenamento Temperatura de armazenamento: 0 ºC ~ 70 ºC

Umidade relativa: 10% ~ 90% (Sem condensamento)
Fonte de alimentação (externa) Entrada: 100–240 V ~ 50/60 Hz

Saída: 12 Vdc ~ 1.5 A
Potência de consumo máxima 12W
Ethernet/PON Chipset RTL9607C-VA6-CG
Wireless Chipset RTL8812FR-CG & RTL8192FR-CG
SIP Chipset SI32192-A-FM1R
Memória Flash 256 Mb
Mermória SDRAM 256 Mb
Interface óptica 1 porta SC/APC
Comprimento de onda: TX: 1310 nm
Comprimento de onda RX: 1490 nm
Sensibilidade de recepção máxima - 7 dBm
Sensibilidade de recepção mínima -27 dBm
GPON Em conformidade com ITU-T G.984
1.25 Gbps upstream (transmissor)
2.5 Gbps downstream (receptor)
Sistema óptico classe B+
EPON Em conformidade com IEEE.802.3ah.EPON
1.25 Gbps upstream (transmissor)
2.5 Gbps downstream (receptor)
Interface Ethernet 2 porta Gigabit Ethernet (10/100/1000BASE-T Ethernet)
2 conector RJ45
Em conformidade com as especificações IEEE 802.3
Auto MDI/MDIX
Autonegociação
Interface POTS (FXS) 1 Porta com conector RJ11
Tipos de configuração Modo Bridge
Modo Router
Modo PPoE
Padrões suportados Compatível com ITU-T G.984
Compatível com IEEE 802.3ah EPON
Compatível com IEEE 802.3 Ethernet
Compatível com IEEE 802.1q/p VLANs
Compatível com IEEE 802.3u Fast Ethernet
Compatível com IEEE 802.3ab 1000BASE-T
Protocolos suportados de GPON e Ethernet/IP GPON
» ITU-T G.984 (GPON)
» 32 T-CONTS por dispositivo
» 128 GEM Ports por dispositivo
» Mapeamento flexível entre GEM Ports e T-CONTS com programação baseada em fila de prioridade
» Ativação com descobrimento automático de SN e senha em conformidade com ITU-T G.984.3
» Decodificação AES-128 com geração de chave e comutação
» FEC (Forward Error Correction)
» Suporte para Multicast GEM Port
Ethernet/IP
» Bridging and switching (802.1D / 802.1Q)
» Quatro classes de tráfego com 802.1p
» 802.3x Flow control
» VLAN tagging/untagging
Protocolos suportados de voz SIP (RFC 3261)
Discagem DTMF
Codec de voz: G.729, G.726, G.711 (u-law e a-law), G.722, G.723
T.38 Fax
Cancelamento de eco
Detecção de atividade de voz (VAD)
Inserção de ruído de conforto (CNI)
Diversas classes de serviços:
  » Chamada em espera;
  » Encaminhamento de chamadas;
  » Transferência de chamadas.
IPTV IGMP multicast
Gerenciamento OMCI (em conformidade com a norma G.984.4)
Web UI
TR-069
CPE-MGR
Padrão Wireless IEEE 802.11a/b/g/n/ac
Modo do rádio MU-MIMO
Antenas 4 antenas fixas de 5dBi
Frequências de operação 2.4Ghz/5.0Ghz
Largura de banda 2.4Ghz: 20, 40MHz
5.0Ghz: 20, 40, 80Mhz
Taxa de transmissão 2.4Ghz: Até 300Mbps
5.0Ghz: Até 867Mbps
Canais de operação 2.4Ghz: 1-13
5.0Ghz:36, 40, 44, 48, 149, 153, 157, 161
Potência máxima (E.I.R.P.) 2.4Ghz: 25dBm
5.0Ghz:24dBm
Sensibilidade de recepção em 2.4Ghz 802.11b 11Mbps: -88dBm
802.11g 54Mbps: -75dBm
802.11n 20Mhz MCS7: -72dBm
802.11n 40Mhz MCS7: -70dBm
Sensabilidade de recepção em 5.0Ghz
802.11a 54Mbps: -75dBm
802.11n 40Mhz MCS7: -70dBm
802.11ac 80Mhz MCS9: -60dBm
Capacidade máxima de clients simultâneos 64
Segurança WEP/WPA2/WPA2 MIXED

5. ACESSÓRIOS

     » Fonte de alimentação.

6. GERENCIAMENTO

Neste manual abordaremos a configuração realizada via computador localmente. Entretanto, caso você deseje, pode realizar o processo utilizando a gerência remota disponível após a ativação e configuração da função CPE-MGR disponível na OLT Intelbras.

6.1. Acesso remoto (web)

A WiFiber 121 AC pode ser gerenciada remotamente por meio da interface web (HTTP) após sua inclusão na função CPE-MGR disponível na OLT Intelbras. O acesso remoto utiliza a VLAN 7 como VLAN de gerenciamento remoto padrão, permitindo que seja atribuído automaticamente um endereço IP quando conectado a OLT Intelbras.

6.2. Acesso local (web)

A WiFiber 121 AC pode ser gerenciada localmente por meio da interface web (HTTP). Este documento utilizará a interface web para exemplificação das configurações.Para acessar a interface web, uma vez conectado à rede do seu modem óptico via cabo ou Wi-Fi, abra seu navegador de internet e digite http://192.168.1.1 no campo de endereço, será solicitado o usuário e senha para autenticação no sistema, preencha:

Nome de usuário admin
Senha intelbras
Tela de login
Obs.: por motivos de segurança, a Intelbras recomenda que a senha padrão seja alterada.

6.3. Primeiro acesso (web)

Ao realizar o primeiro login com a senha padrão na WiFiber 121 AC, será solicitado que a senha padrão seja alterada (por questões de segurança) e que o usuário realize a leitura e aceite dos termos de uso disponíveis no produto através do hyperlink em azul.

Tela de alteração de senha padrão e leitura e aceite dos termos de uso

7. CONFIGURAÇÃO

Após realizada a autenticação no sistema será exibida a interface de configuração da WiFiber 121 AC.

7.1. Informações do produto

O menu Status fornece informações sobre as configurações do modem óptico, incluindo as interfaces LAN, WAN, PON e VoIP, além de informações referente ao sistema, como versão de firmware, uso de CPU e memória. É possível navegar entre os submenus para verificar cada tipo de informação disponível.

Informações do Sistema

7.2. Interface LAN

Através deste menu é possível realizar configurações da interface LAN.

7.3. Configurações LAN

Esta página é utilizada para configurar a interface LAN do modem óptico.

Configurações globais da interface LAN

     » Endereço IP: insira o endereço IP utilizado na interface LAN.

     » Máscara de subrede: insira a máscara de rede utilizada pelo endereço IP da LAN.

     » Modo de endereço IPv6: selecione o modo de configuração IPv6 da interface LAN: Auto ou Manual

           - Auto: neste modo a interface de link local será configurada automaticamente

           - Manual: neste modo é permitido que o usuário atribua um endereço IPv6 na interface LAN.

     » Versão IP: selecione a opção desejada: IPv4 ou IPv6

           - IPv4: nesse modo, a interface LAN apenas permitirá configuração em IPv4.

           - IPv4/IPv6: nesse modo, a interface LAN permitirá configuração tanto em IPv4 quanto em IPv6

     » IGMP Snooping: se habilitado, o modem óptico analisará mensagens IGMP recebidas dos dispositivos conectados na porta LAN, permitindo o ingresso ao grupo multicast (normalmente utilizado em IPTV).

     » Bloquear Ethernet/wireless: se habilitado, os dispositivos conectados na porta LAN não se comunicarão com os dispositivos conectados através da interface wireless.

     » Separar LAN por VLAN: se habilitado, é possível vincular a porta LAN com a interface WAN desejada.

7.4. Interface Wireless

Através do menu WLAN é possível realizar configurações das interfaces wireless 2.4GHz e 5Ghz.

7.4.1. Configurações interface

Está página é utilizada para configuração das interfaces wireless 2.4GHz e 5GHz.

7.4.2. Configurações básicas

Nesta página é possível configurar alguns parâmetros básicos para a conexão dos clientes wireless.

Configurações básicas

     » Desativar WLAN: se desabilitado, clientes wireless não poderão se conectar ao modem óptico.

     » Banda: selecione o padrão de comunicação da rede wireless.

     » Modo: apenas no modo AP(Acess Point) é disponibilizado. Nesse modo os clientes wireless podem se conectar a este equipamento.

     » SSID: insira o nome da rede wireless.

        Os caracteres que são aceitos pelo campo SSID são:

           • Letras maiúsculas: A a Z (26 caracteres).

           • Letras minúsculas: a a z (26 caracteres).

           • Números: 0 a 9 (10 caracteres).

           • Símbolos: (espaço) ! “ # $ % & ‘ ( ) * + , - . / : ; < = > ? @ [ \ ] ^ _` { | } ~ (33 caracteres).

        Quaisquer outros caracteres não são aceitos.

     » Largura de banda: selecione a largura de banda. O padrão 802.11 a/n/ac permite você selecionar três diferentes largura de banda: 20MHz, 40MHz e 80MHz

     » Canal: selecione o canal desejado ou utilize a opção Auto, que tentará encontrar um canal não utilizado ou menos ocupado.

     » Potência (%): selecione a potência de transmissão do rádio.

     » Clientes conectados: exibe uma lista de cliente wireless na interface 5GHz atualmente associados.

     » SSID virtual: nesta opção é possível habilitar até 4 SSIDs virtuais.

7.4.3. Configurações avançadas

Esta página pode ser utilizada por usuários avançados com conhecimento em rede wireless. Recomendamos não alterar essas informações pois poderá ocorrer piora no rendimento causado por configurações indevidas.

Configurações avançadas

     » Limiar de fragmentação: insira o limiar de fragmentação dos pacotes. Pacotes acima desse valor serão fragmentados. Configurar para um valor muito baixo pode resultar em uma baixa performance na rede. O valor-padrão 2346 é a melhor opção na maioria dos casos.

     » Limiar de RTS: insira o limiar de ativação do controle de fluxo para ajudar no problema de colisão de dados. Pacotes acima desse valor ativarão o controle de fluxo.

     » Intervalo Beacon: define o intervalo de tempo entre uma transmissão do beacon frame.

     » Período DTIM: é o período de tempo entre o qual os DTIMs são enviados para os clientes da rede. Informe o tempo em segundos(s).

     » Taxa de dados: selecione a máxima taxa de transmissão de dados (em Mbps). O equipamento irá tentar transmitir sempre na máxima velocidade, quando possível. Caso necessário, a taxa de dados será reduzida automaticamente (in-terferência, perda de pacotes). Valor-padrão Auto.

     » Tipo de preâmbulo: selecione o tempo de espera e sincronismo que precede a transmissão de cada frame, sendo o longo de 128 bits e o curto de 56 bits.

     » Broadcast SSID: se habilitado, o SSID será divulgado na rede.

     » Isolação de clientes: se habilitado, impede que um cliente tenha conectividade com outro via interface Wireless, mesmo que conectados ao mesmo SSID.

     » Agregação: habilitado por padrão. Esta é uma parte do padrão 802.11 n, permitindo o envio de múltiplos quadros por acesso único ao meio, combinando quadros em um quadro maior.

     » GI curto: desabilitado por padrão. Se habilitado, ativa o intervalo de guarda curto.

     » TX beamforming: se habilitado, ativa função beamforming.

     » MU MIMO: se habilitado, ativa função MU MIMO.

     » Multicast to Unicast: se habilitado, converte os pacotes multicast para unicast afim de diminuir perdas de pacote, especialmente em cenários onde existe streaming de mídia.

     » Suporte WMM: habilitado por padrão, permitindo a priorização de tráfego.

7.4.4. Segurança

Nesta página é possível configurar as opções de segurança. Ative pelo menos um método de segurança para prevenir um acesso não autorizado na rede wireless.

Configurações do método de autenticação e criptografia da rede wireless

Opções do método de segurança WEP

     » WEP: é baseado no padrão 802.11 e utiliza o algoritmo de criptografia RC4. Este é um algoritmo antigo de criptografia e pode ser descriptografado em menos de 10 minutos. Recomendamos o uso dos métodos WPA2 ou WPA2 Mixed.

     » 802.1x autenticação: se habilitado, permite a autenticação baseada em RADIUS, utilizando chave WEP64 ou WEP128. Requer servidor RADIUS.

     » Informações do RADIUS: insira as informações do servidor RADIUS.

     » Autenticação: selecione o método de autenticação:

           • Sistema aberto: autenticação de sistema aberto com chave WEP64 ou WEP128.

           • Chave compartilhada: autenticação de chave compartilhada com chave WEP64 ou WEP128.

           • Auto: autenticação automática com chave WEP64 ou WEP128.

     » Comprimento da Chave: selecione o tamanho da chave

           • 64 bit: define a quantidade de caracteres da chave, 5 ASCII ou 10 Hexa.

           • 128 bit: define a quantidade de caracteres da chave, 10 ASCII ou 26 Hexa.

     » Chave de criptografia: insira a chave de segurança desejada.

Opções do método de segurança WPA2

     » WPA2: este método atualmente é o mais seguro e necessário para utilização na 802.11n.

     » Modo de autenticação: selecione o método de autenticação:

           • Enterprise (RADIUS): se habilitado, permite autenticação baseado em RADIUS.

                 · Endereço IP do servidor RADIUS: insira o endereço IP onde encontra-se o servidor RADIUS.

                 · Porta do servidor RADIUS: insira a porta configurada para o funcionamento do servidor RADIUS.

                 · Senha do servidor RADIUS: insira a senha configurada para o servidor RADIUS.

           • Personal (Pre-Shared Key): se habilitado, permite utilizar uma chave pré-definida para encriptação durante a transmissão dos dados.

     » Tempo de atualização: tempo para troca de chave.

     » Formato da chave: selecione o formato da chave pré-definida:

           • Passphrase: permite a utilização de chave de 8 a 63 caracteres ASCII.

           • HEXA: permite a utilização de chave de 64 caracteres hexadecimal.

     » Senha: insira a chave de segurança desejada.

Opções do método de segurança WPA2 Misto

     » WPA2 Misto: este método mistura WPA e WPA2.

     » Modo de autenticação: selecione o método de autenticação:

           • Enterprise (RADIUS): se habilitado, permite autenticação baseado em RADIUS.

                 · Endereço IP do servidor RADIUS: insira o endereço IP onde encontra-se o servidor RADIUS.

                 · Porta do servidor RADIUS: insira a porta configurada para o funcionamento do servidor RADIUS.

                 · Senha do servidor RADIUS: insira a senha configurada para o servidor RADIUS.

           • Personal (Pre-Shared Key): se habilitado, permite utilizar uma chave pré-definida para encriptação durante a transmissão dos dados.

     » Tempo de atualização: tempo para troca de chave.

     » Formato da chave: selecione o formato da chave pré-definida:

           • Passphrase: permite a utilização de chave de 8 a 63 caracteres ASCII.

           • HEXA: permite a utilização de chave de 64 caracteres hexadecimal.

     » Senha: insira a chave de segurança desejada.

7.4.5. Controle de Acesso

Nesta página é possível configurar uma lista de controle de acesso à rede wireless, baseado no endereço MAC do cliente wireless.

Configuração da lista de controle de acesso

     » Modo: selecione o modo de operação da lista:

           • Desativado: desabilita a função de controle de acesso.

           • Lista permitidos: permite que apenas os endereços MACs cadastrados na lista tenham acesso à rede wireless.

           • Lista negados: não permite que os endereços MACs cadastrados na lista tenham acesso à rede wireless.

     » Endereço MAC: insira o endereço MAC desejado. Utilize o formato (ex.: 00E086710502).

     » Lista de controle de acesso atual: exibe a lista dos endereços MACs configurados.

7.4.6. WPS

Através deste processo, é possível adicionar clientes à rede wireless sem a necessidade de qualquer configuração espe-cífica, como SSID, modo de segurança ou senha. WPS (Wi-Fi Protected Setup) é uma maneira fácil de se conectar a um modem óptico wireless. Para adicionar um cliente wireless ao modem óptico, o cliente deve possuir suporte a WPS.

Configuração WPS

     » Desativar WPS: se habilitado, será desativada a função WPS do modem óptico.

     » WPS status: exibe o status atual da função WPS (Configurado ou Não configurado).

     » Número PIN: ao pressionar o botão, um novo número PIN será gerado.

     » Iniciar PBC: ao pressionar o botão o modem óptico iniciará o procedimento de configuração WPS no estilo Push Button. O modem óptico irá esperar por solicitações WPS de clientes wireless por cerca de dois minutos.

     » Número PIN do cliente: insira o código PIN especificado pelo cliente wireless que você deseja conectar e clique no botão Iniciar PIN.

     » Status: exibe informações e configurações da interface wireless.

7.5. Interface WAN

Através do menu WAN é possível realizar configurações da interface WAN tanto para conexões IPv4 quanto IPv6.

7.5.1. Configurações WAN

Esta página é utilizada para a configuração da interface WAN e também vincular as interfaces LAN que terão acesso aos serviços.

Configuração WAN porta PON

     » Seleção da interface WAN: para criar nova interface WAN, selecione new Link. Para modificar uma interface WAN selecione a interface desejada.

     » Ativar VLAN: selecione esta opção para configurar a VLAN utiizada pela interface WAN.

     » Marcação 802.1p: selecione a marcação 802.1p que o modem óptico colocará no pacote quando o pacote for transmitido para o uplink. Caso não for selecionado nenhum valor, o modem óptico colocará 0 (valor-padrão).

     » Tipo de conexão WAN: selecione o modo de operação da interface WAN. Para cada modo de operação, serão exibidas as configurações possíveis:

           • Bridge: neste modo, a interface WAN estará em bridge com a porta LAN selecionada. As funções NAT e IGMP Proxy serão desabilitadas.

           • IPoE: neste modo, a interface WAN pode ser configurada como cliente DHCP ou IP Estático.

           • PPPoE: neste modo, a interface WAN será configurada como cliente PPPoE.

     » Ativar NAPT: habilita a interface WAN ao realizar NAT. O modem óptico habilitará, por padrão, quando selecionadas as opções IPoE e PPPoE. A intelbras recomenda não alterar esta opção.

     » Ativar QoS: se habilitado, o modem óptico priorizará o tráfego conforme configurações realizadas.

     » Admin Status: habilita ou desabilita a interface WAN.

     » Tipo de conexão: selecione qual tipo de serviço estará vinculado à interface WAN configurada:

           • Outro: normalmente utilizado para vincular o serviço de vídeo (IPTV).

           • TR069: a interface WAN estará vinculada ao serviço TR-069.

           • INTERNET: a interface WAN estará vinculada ao serviço de internet.

           • INTERNET_TR069: a interface WAN estará vinculada ao serviço de internet e TR-069.

           • VOICE: a interface WAN estará vinculada ao serviço de voz.

           • VOICE_TR069: a interface WAN estará vinculada ao serviço de voz e TR-069.

           • VOICE_INTERNET: a interface WAN estará vinculada ao serviço de voz e internet.

           • VOICE_INTERNET_TR069: a interface WAN estará vinculada ao serviço de voz, internet e TR-069.

     » MTU: tamanho máximo de transmissão do pacote. Altere o valor-padrão definido pelo modem óptico apenas se requisitado por seu provedor de serviço.

     » Ativar IGMP-Proxy: se habilitado, o modem óptico encaminhará para o upstream as mensagens IGMP recebidas pelos computadores conectados na interface LAN.

     » Ativar MLD-Proxy: se habilitado, a interface WAN selecionada atuará como proxy MLD.

     » IP Protocolo: selecione o protocolo desejado:

           • IPv4: neste modo, a interface WAN apenas permitirá configuração em IPv4.

           • IPv6: neste modo, a interface WAN apenas permitirá configuração em IPv6.

           • IPv4/IPv6: neste modo, a interface WAN permitirá configuração tanto em IPv4 quanto em IPv6.

Configurações de modo Cliente IPoE

Informações referentes à configuração do modo IPoE (IP Estático ou Dinâmico)

Opções de configuração do tipo de conexão IPoE

     » Tipo: selecione o modo de operação da interface WAN:

           • IP Fixo: neste modo, será necessário inserir manualmente todas as informações da conexão WAN.

           • DHCP: neste modo, a interface WAN será configurada automaticamente, conforme informações enviadas por seu provedor de internet.

     » Endereço IP Local: disponível apenas no modo IP Fixo. Insira o endereço IP da interface WAN, conforme informado por seu provedor de internet.

     » Endereço IP Remoto: disponível apenas no modo IP Fixo. Insira o endereço IP do gateway utilizado pela interface WAN, conforme informado por seu provedor de internet.

     » Máscara de Sub-rede: disponível apenas no modo IP Fixo. Insira a máscara de rede utilizada pela interface WAN,conforme informado por seu provedor de internet.

     » Solicitar DNS: se habilitado, o endereço DNS utilizado pela interface WAN será atribuído automaticamente pelo seu provedor de internet. Disponível apenas para o modo DHCP.

     » Servidor DNS primário: disponível apenas se Requisitar DNS estiver desabilitado. Insira manualmente o endereço do servidor DNS primário.

     » Servidor DNS secundário: disponível apenas se Requisitar DNS estiver desabilitado. Insira manualmente o endereço do servidor DNS secundário.

Configurações de modo Cliente PPPoE

Informações referentes à configuração do modo Cliente PPPoE.

Opções de configuração do tipo de conexão PPPoE

     » Usuário: insira o nome do usuário utilizado para a autenticação PPPoE.

     » Senha: insira a senha do usuário utilizado para a autenticação PPPoE.

     » Tipo: selecione o método de conexão:

           • Contínuo: opção padrão, altere apenas se solicitado por seu provedor de internet.

           • Conectar por demanda: selecione este método apenas se solicitado por seu provedor de internet.

           • Manual: selecione este método apenas se solicitado por seu provedor de internet.

     » Tempo Ocioso (seg): configure este campo apenas se solicitado por seu provedor de internet.

     » Método de autenticação: selecione o método de autenticação:

           • Auto: opção padrão, altere este campo apenas se solicitado por seu provedor de internet.

           • PAP: selecione este método apenas se solicitado por seu provedor de internet.

           • CHAP: selecione este método apenas se solicitado por seu provedor de internet.

     » Nome do servidor: campo opcional, deve ser preenchido apenas se solicitado por seu provedor de internet.

     » Nome do serviço: campo opcional, deve ser preenchido apenas se solicitado por seu provedor de internet.

Configuração do modo de endereçamento IPv6

Ao selecionar a opção IPv6 durante a configuração da interface WAN, serão disponibilizadas as seguintes informações de configuração.

Configuração do endereçamento IPv6 da interface WAN

     » Modo de endereço: selecione o método de atribuição do endereço IPv6 na interface WAN:

           • Slaac: se selecionado, a interface WAN realizará a autoconfiguração do endereço IPv6 global a partir do prefixo recebido da mensagem RA(Router Advertisement).

           • Static: se selecionado, será solicitada a configuração manual dos endereços IPv6.

     » Ativar cliente DHCPv6: se habilitado, o modem óptico receberá o endereço IPv6 global e/ou o prefixo a ser delegado em sua interface LAN através de mensagens DHCPv6.

           • Solicitar endereço: ao habilitar, o modem óptico solicitará ao servidor DHCPv6 o endereço IPv6 global.

           • Solicitar prefixo: ao habilitar, o modem óptico solicitará ao servidor DHCPv6 o prefixo que será delegado em sua LAN.

           Obs.: » Ao habilitar a opção Solicitar prefixo certifique-se que a opção DHCP Server(Auto) esteja selecionada no menu IPv6 > DHCPv6.                      » Ao ativar a opção Cliente DHCPv6, pelo menos uma das opções deverá ser selecionada.

     » Solicitar DNS: se habilitado, o endereço DNS utilizado pela interface WAN será atribuído automaticamente pelo seu provedor de internet. Disponível apenas para o modo DHCPv6.

     » Servidor IPv6 DNS: disponível apenas para o modo estático. Insira o endereço IPv6 do servidor DNS primário, conforme informado por seu provedor de internet.

     » Secundário IPv6 DNS: disponível apenas para o modo estático. Insira o endereço IPv6 do servidor DNS secundário, conforme informado por seu provedor de internet.

Mapeamento de portas

Esta opção é utilizada para vincular uma ou mais portas LAN com a interface WAN desejada. Selecione as interfaces conforme a necessidade.

Mapeamento das interfaces LAN

Obs.: » Não é possível selecionar a mesma porta LAN para diferentes interfaces WAN, neste caso, a última configuração realizada será a válida.

        » Se uma determinada porta não for selecionada por nenhuma interface WAN, significa que ela terá comunicação com todas as interfaces WAN configuradas e utilizará a interface WAN configurada como padrão router como seu gateway padrão.

         » Recomendamos a utilização de até 4 servidores DNS distintos.

7.5.2. Interface padrão

Interface padrão para o sistema

     » Interface WAN: selecione se a interface WAN será a interface padrão do modem óptico. Apenas uma interface WAN pode ser definida com padrão.

7.6. Serviços

Através deste menu é possível configurar os serviços disponibilizados pelo modem óptico.

7.6.1.1 Configurações DHCP

Esta página é utilizada para configurar como o modem óptico atuará como servidor DHCP.

Configurações do servidor DHCP

     » Modo DHCP: selecione a opção desejada: Nenhum, DHCP Relay ou Servidor DHCP.

           • Nenhum: desativa o modo DHCP.

           • DHCP Relay: informe o endereço IP do servidor DHCP na qual o modem óptico encaminhará as mensagens.

           • Servidor DHCP: o modem óptico atuará como servidor DHCP. Os equipamentos conectados na porta LAN que solicitarem as informações para o modem óptico, receberão as informações configuradas.

     » Modo Servidor DHCP:

           • Faixa de endereços: insira o endereço IP inicial e final distribuído pelo servidor DHCP.

           • Máscara de subrede: insira a máscara de rede utilizada pelo servidor DHCP.

           • Lease Time: tempo em segundos, em que o endereço IP atribuído para o cliente será válido.

           • Domínio: nome do domínio atribuído para o endereço IP.

           • Gateway: insira o endereço IP do gateway que será atribuído para o cliente.

           • Opção DNS: use DNS Relay ou DNS Manual:

                 · DNS Relay: neste modo, o modem óptico informará para o cliente que é o servidor DNS e então fará as solicitações DNS requisitadas.

                 · DNS Manual: neste modo, os endereços dos servidores DNS devem ser inseridos manualmente.

     » Filtro DHCP: esta opção é usada para configurar o filtro com base na porta.

     » Reserva de endereço: esta opção é usada para configurar IP estático baseado no endereço de MAC.

     » Exibir clientes: exibe uma lista com o endereço IP, endereço MAC e tempo de expiração de cada cliente DHCP designado.

7.6.1.2. Configuração DNS dinâmico

Nesta página é possível adicionar hosts dinâmicos dos serviços No-IP®, DynDNS® e TZO® diretamente em seu modem óptico. Você deve cadastrar suas informações diretamente no site de um dos serviços, e em seguida, informar no modem óptico os parâme-tros para autenticação.

Configuração do serviço de DNS dinâmico

     » Ativar: selecione a opção para a configuração das credenciais do servidor DDNS.

     » Provedor DDNS: selecone o servidor DDNS desejado: DynDNS®, No-IP® ou TZO®.

     » Hostname: insira o nome do host conforme cadastro no provedor DDNS.

     » Interface: selecione a interface WAN utilizada para estabelecer comunicação com o servidor DDNS.

Configurações DynDNS® e No-IP®

     » Usuário: insira o nome de usuário conforme cadastro no provedor DDNS.

     » Senha: insira a senha de usuário conforme cadastro no provedor DDNS.

Configurações TZO®

     » E-mail: insira o e-mail conforme cadastro no provedor DDNS.

     » Chave: insira a chave conforme cadastro no provedor DDNS.

7.6.1.3. Configuração Proxy IGMP

O IGMP Proxy permite que o sistema envie mensagens IGMP em nome dos hosts que o sistema descobriu através da interface. O sistema atua como um proxy para seus hosts quando habilitado.

Configuração Proxy IGMP

7.6.1.4. Configuração UPnP

Nesta página é possível configurar a função UPnP(Universal Plug and Play).

Ativação da função UPnP

     » UPnP: selecione Desativar ou Ativar a função UPnP.

     » Interface WAN: seleciona a interface WAN que deseja habilitar a função UPnP.

7.6.1.5. Configuração RIP

Nesta página é possível configurar a utilização de roteamento dinâmico utilizando o protocolo RIP.

Configuração RIP

     » RIP: selecione Desativar ou Ativar a função RIP.

     » Interface: selecione a interface em que a função atuará.

     » Modo RX: selecione a versão do protocolo RIP permitido para recebimento.

     » Modo TX: selecione a versão do protocolo RIP utilizada na transmissão.

     » Tabela de configuração RIP: exibe a tabela de configuração da função RIP.

7.6.2. Firewall

Através deste menu é possível configurar regras de redirecionamento de portas.

7.6.2.1. ALG

Esta página é usada para Ativar ou Desativar os serviços ALG.

Configuração ALG

     » ALG tipo: Ativar ou Desativar os tipos de serviços ALG desejado.

7.6.2.2. Filtro IP/Porta

Nesta página é possível restringir a rede local de acessar determinados IPs e portas.

Configuração de filtro IP/Porta

     » Ação padrão: selecione o comportamento padrão da função Filtro IP/Porta.

           • Negar: negar apenas as regras adicionadas.

           • Permitir: permitir apenas as regras adicionadas.

     » Protocolo: selecione o protocolo utilizado pela regra.

     » Ação de regra: selecione a ação da regra.

           • Negar: negar a regra configurada.

           • Permitir: permitir a regra configurada.

     » Origem endereço IP: insira o IP de origem que será aplicado à regra.

     » Máscara de sub-rede: insira a máscara de rede do IP de origem que será aplicada à regra.

     » Porta: insira a porta de origem inicial e final que será aplicada à regra. No caso de uma porta apenas, repita o mesmo valor nos campos.

     » Destino endereço IP: insira o IP de destino que será aplicado à regra.

     » Máscara de sub-rede: insira a máscara de rede do IP de destino que será aplicada à regra.

     » Porta: insira a porta de destino inicial e final que será aplicada à regra. No caso de uma porta apenas, repita o mesmo valor nos campos.

     » Tabela de filtro atual: lista todas as regras configuradas.

7.6.2.3. Filtro MAC

Nesta página é possível restringir endereços MAC da rede local de acessar a internet.

Configurações de filtro MAC

     » Modo: selecione uma das opções de filtro MAC e pressione o botão Aplicar.

           • Whitelist: permitir apenas os endereços MAC adicionados.

           • Blacklist: negar apenas os endereços MAC adicionados.

     » Endereço MAC: insira o endereço MAC desejado e clique em Incluir.

     » Tabela de filtro atual: exibe a tabela com todos os endereços MAC configurados.

7.6.2.4. Redirecionamento de portas

Nesta página é possível redirecionar serviços para um dispositivo específico atrás do NAT.

Configuração do redirecionamento de portas

     » Redirecionamento de porta: selecione Desativar ou Ativar as regras e pressione o botão Aplicar.

     » Ativar: selecione Ativar para utilizar uma lista com diversos aplicativos com suas determinadas regras de redirecionamento já prontas, procure a aplicação desejada e ao selecionar as regras de redirecionamento vão se auto completar. Caso sua aplicação não esteja na lista, deve-se preencher manualmente.

     » Comentário: insira um comentário para a regra.

     » IP Local: insira o endereço IP do dispositivo de sua rede interna que receberá o tráfego redirecionado.

     » Porta Local inicial: insira a porta ou faixa de portas para as quais o tráfego da internet será direcionado no dispositivo indicado no campo Endereço IP. Para inserir uma única porta, repita o mesmo valor nos campos (inicial - final).

     » Porta Local final: insira a porta ou faixa de portas visíveis através da internet. O tráfego recebido nessas portas será redirecionado para as portas locais. Para inserir apenas uma única porta, repita o mesmo valor nos campos (inicial - final)

     » Protocolo: selecione o protocolo de transporte a ser utilizado.

           • Ambos: a regra será aplicada tanto para o protocolo TCP quanto UDP.

           • TCP: a regra será aplicada apenas ao protocolo TCP.

           • UDP: a regra será aplicada apenas ao protocolo UDP.

     » Porta Remota inicial: insira a porta inicial para a qual concetrará o tráfego de internet que será direcionado para a porta no dispositivo indicado no campo porta local.

     » Porta Remota final: insira a porta fnal para a qual concertrará o tráfego de internet que será direcionado para as porta no dispositivo indicado no campo porta local]. Para inserir uma única porta, repita o mesmo valor do campo inicial.

     » Interface: selecione a interface WAN que a regra será aplicada..

     » Tabela de redirecionamento de portas: exibe a tabela com as todas as regras configuradas.

7.6.2.5. Bloqueio URL

Nesta página é possível restringir o acesso a determinadas páginas web. O bloqueio é realizado através de palavras-chave presentes nas URLs.

Configuração de bloqueio URL

     » Bloqueio URL: selecione Desativar ou Ativar a função e pressione o botão Aplicar.

     » URL: insira a URL que deseja utilizar no filtro.

     » Palavra-chave: insira a palavra que deseja utilizar no filtro URL da regra.

7.6.2.6. Domínios bloqueados

Nesta página é possível restringir o acesso a determinados domínios web.

Configuração de bloqueio de domínio

     » Domínios bloqueados: selecione Desativar ou Ativar a função e pressione o botão Aplicar.

     » Domínio: inisra o domínio de internet que deseja utilizar no filtro.

7.6.2.7. DMZ

Nesta página é possível configurar um único dispositivo na DMZ. O dispositivo configurado na DMZ receberá todo o tráfego direcionado da internet para a rede local.

Configuração DMZ

     » Host DMZ: selecione Desativar ou Ativar a função DMZ e pressione o botão Aplicar.

     » IP do host DMZ: insira o endereço IP do dispositivo configurado na DMZ.

7.7. Configurações VoIP

Nesta página é realizada a configuração da conta SIP para a utilização do serviço de voz.

7.7.1. Configuração FXS

Configuração da conta SIP

     » Proxy padrão: selecione Proxy0 ou Proxy1.

     Obs.: Proxy0/Proxy1 são perfis de configuração SIP.

Configurações Proxy0 e Proxy1.

     » Nome: insira a informação de exibição da conta para esta linha.

     » Número: insira a conta SIP configurada no servidor.

     » Login: insira o login da conta SIP configurada no servidor.

     » Senha: insira a senha configurada para a conta configurada no servidor.

     » Proxy: se habilitado, determina qual perfil assumir.

     » Servidor SIP: insira o endereço do servidor SIP.

     » Porta servidor SIP: insira a porta utilizada pelo servidor SIP.

     » Ativar registro: se habilitado a linha poderá tentar realizar o registro.

     » Domínio SIP: insira o nome de domínio utilizado pelo servidor SIP.

     » Tempo de registro(s): insira o tempo máximo, em segundos, do tempo de registro.

     » Outbound proxy: permite a utilização de servidor Outbound Proxy.

     » Endereço Outbound Proxy: insira o endereço do servidor Outbound Proxy.

     » Porta Outbound Proxy: insira a porta utilizada pelo servidor Outbound Proxy.

SIP Avançado

Configuração SIP Avançado

     » Porta SIP: insira a porta utilizada para as mensagens SIP.

     » Porta Mídia: insira a porta utilizada para as mensagens de mídia.

     » DTMF Relay: selecione o método de envio de tons.

     » Chamada em espera: pode-se habilitar ou desabilitar a Transferência de chamada.

     » Identificador de chamada em espera: pode-se habilitar ou desabilitar a identificação da chamada em espera.

     » Rejeitar chamada IP direto: pode-se habilitar ou desabilitar para rejeitar chamada de IP direto.

     » Ocultar Identificador de chamada: pode-se habilitar ou desabilitar o identificador de chamada.

     » Call transfer: pode-se habilitar ou desabilitar a transferência de chamada.

Modo de encaminhamento

O modo de encaminhamento de chamada faz com que chamadas destinadas ao seu ramal sejam redirecionadas para um outro ramal.

Configuração modo de encaminhamento

Discagem rápida

A discagem rápida permite acessar de forma mais ágil os números utilizados mais frequentemente. Até 10 números podem ser cadastrados no telefone.

Configurações discagem rápida

Discagem abreviada

A discagem abreviada permite que você disque um código curto no lugar de um ramal ou um número de telefone.

Configurações discagem abreviada

Plano de discagem

O plano de discagem determinará através de qual tronco a ligação vai sair.

Configuração plano de discagem

Codec

Selecione os codecs e suas respectivas priorizações de utilização.

Configuração codec

Hot line

Esta função permite que seja originada uma chamada automaticamente para um número especificado ao retirar do gancho.

Configuração hot line

DND (Não pertube)

As chamadas recebidas serão rejeitadas de acordo com o periodo de tempo configurado.

Configuração DND

Alarme

Configure determinado horario para o telefone tocar, como forma de despertador.

Configuração alarme

7.8. Avançado

Nesta página é realizada configurações avançadas.

7.8.1.1. Tabela ARP

Nesta tabela é mostrada uma lista de endereços MAC aprendidos através do IP origem.

Tabela ARP

7.8.1.2. Bridging

Nesta página é possível visualizar as configurações da bridge e nas portas anexas.

Informações Bridging

7.8.1.3. Configuração roteamento

Através deste menu é possível configurar rotas de acesso para as redes desejadas.

Configuração de rota estática

     » Ativar: selecione a opção para a inserção de uma rota estática.

     » Destino: insira a rede de destino desejado.

     » Máscara de sub-rede: insira a máscara de rede do endereço de destino.

     » Next Hop: insira o endereço IP do gateway de acesso à rede de destino. Se deixar sem essa informação, será necessário informar qual interface WAN será utilizada.

     » Métrica: insira a métrica utilizada pela rota.

     » Interface: selecione a interface WAN desejada ou selecione Qualquer.

     » Tabela de Rota Estática: exibe as rotas estáticas configuradas.

Obs.: um máximo de 8 (oito) rotas estáticas IPv4 são permitidas.

7.8.2. Configurações QoS

Através deste menu é possível configurar a função QoS (Quality of Service) para fornecer qualidade de serviço a vários requisitos e aplicações utilizados na rede, otimizando e distribuindo a largura de banda.

7.8.2.1. Política QoS

Nesta página é possível habilitar e configurar a função QoS do modem óptico.

Configuração global da função QoS

     » QoS: se habilitado, o modem óptico priorizará o tráfego conforme configurações realizadas.

     » Configuração da fila QoS: selecione o tipo do método de escalonamento:

           • PRIO: neste modo (Strict Priority), a fila com maior prioridade ocupará totalmente a largura de banda. Os pacotes em fila de menor prioridade somente serão enviados após todos os pacotes de filas com maior prioridade serem enviados.

           • WRR: neste modo (Weight Round Robin) os pacotes de todas as filas serão enviados de acordo com o peso de cada fila, este peso indica a proporção ocupada pelo recurso.

     » Fila: o modem óptico possui 4 filas de prioridades, sendo Q1 maior prioridade e Q4 menor prioridade:

           • Ativar: se habilitado, o modem óptico ativará a fila de prioridade.

           • Peso: disponível apenas no modo WRR, e indica o peso da fila.

     » QoS Bandwidth Config: se habilitado, é possível configurar o limite de banda da interface WAN.

7.8.2.2. Classificação QoS

Nesta página é possível visualizar regras de classificação QoS.

Configuração de regras de classificação QoS

Para adicionar novas regras, clique em Incluir:

Adicionar regras de classificação QoS

     » Nome da regra: insira um nome para regra.

     » Ordem da regras: insira a prioridade da regra.

     » Atribuir IP Precedência/DSCP/802.1p: selecione como o modem óptico atribuirá as informações de QoS no pacote:

           • Precedência: o pacote será atribuído na fila configurada.

           • DSCP: valor DSCP adicionado ao pacote Ethernet.

           • 802.1p: valor 802.1p adicionado ao pacote Ethernet.

     » Tipo de regra QoS: selecione como o modem óptico identificará o pacote para a realização da classificação QoS:

           • Porta: as atribuições de QoS serão aplicadas a qualquer pacote recebido na porta especificada.

           • EtherType: as atribuições de QoS serão aplicadas apenas para os pacotes recebidos que possuem o ethertype especificado.

           • Protocolo IP: as atribuições de QoS serão aplicadas apenas para os pacotes recebidos, conforme os vários parâme-tros de configuração. Ao não preencher algum dos campos entende-se como qualquer valor.

           • Endereço MAC: as atribuições de QoS serão aplicadas apenas para os pacotes recebidos que possuem o endereço MAC (origem e/ou destino) especificado.

Obs.: a regra somente será aplicada após ser adicionada e pressionado o botão Aplicar.

7.8.2.3. Controle de Tráfego

Nesta página é possível configurar o limite total de banda da interface PON.

Controle de tráfego QoS

     » Limite total da largura de banda: insira a largura de banda máxima para a interface WAN. O valor informado é em kb.

Para adicionar novas regras, clique em Incluir:

     » IP Versão: selecione a opção desejada: IPv4 ou IPv6.

     » Direção: selecione se a regra é para Upstream ou Downstream.

     » Protocolo: selecione o protocolo utilizado pela regra.

     » Origem IP: insira o endereço IP de origem utilizado pela regra.

     » Máscara de Origem: insira a máscara de origem utilizado pela regra.

     » Destino IP: insira o endereço IP de destino utilizado pela regra.

     » Máscara de Destino: insira a máscara de destino utilizado pela regra.

     » Porta de origem: insira a porta de origem utilizado pela regra.

     » Porta de destino: insira a porta de destino utilizado pela regra.

     » Limite de taxa: insira o limite de taxa em kb/s utilizado pela regra.

7.8.3. Configurações IPv6

7.8.3.1. Ativar/Desativar IPv6

Nesta página é usada para Ativar/Desativar o IPv6.

Ativar/Desativar IPv6

7.8.3.2. Configurações RADVD

Nesta página você pode configurar os parâmetros utilizados pelo serviço RADVD.

Configurações RADVD

     » MaxRtrAdvInterval: tempo máximo para o envio de mensagens RA quando o modem óptico não receber nenhum RS(Router Solicitation).

     » MinRtrAdvInterval: tempo mínimo para o envio de mensagens RA quando o modem óptico não receber nenhum RS(Router Solicitation).

     » AdvManagedFlag (M) / AdvOtherConfigFlag (O): as flags M e O definem o método como os clientes aprenderão os endereços IPv6 do servidor DHCPv6:

           • Flag M (AdvManagedFlag): quando ativado, informa ao dispositivo conectado em sua interface LAN que o endereço IPv6 será atribuído através do servidor DHCPv6.

           • Flag O (AdvOtherConfigFlag): quando ativado, informa ao dispositivo conectado em sua interface LAN como utilizar o servidor DHCPv6 para o recebimento de outras configurações (DNS por exemplo).

     Obs.: a opção padrão (M=off, O=on) é utilizada na configuração dos endereços IPv6 dos clientes conectados na LAN do modem óptico quando a opção de delegação de prefixo está habilitada nas configurações da WAN.

     » Modo do prefixo:

           • Auto: este modo é utilizado em conjunto com a opção de delegação de prefixo. Esta opção faz com que o modem óptico envie mensagens RA em sua LAN, conforme informações recebidas do servidor DHCPv6 de sua WAN.

           • Manual: este modo é utilizado para configurar os parâmetros e informações contidas nas mensagens RA transmiti-das na LAN do modem óptico.

     Obs.: utilize esta opção apenas se solicitado por seu provedor de acesso.

7.8.3.3. Configurações DHCPv6

Nesta página você pode configurar o modo de funcionamento do servidor DHCPv6.

Configurações DHCPv6

     » Modo DHCPv6: selecione o modo de funcionamento do servidor DHCPv6:

           • Nenhum: desabilita o servidor DHCPv6.

           • DHCP Relay: informe o endereço IP do servidor DHCP na qual o modem óptico encaminhará as mensagens.

           • Servidor DHCP (Manual): habilita a inserção manual das configurações do servidor DHCPv6. Utilize este método apenas se requisitado por seu provedor de acesso.

           • Servidor DHCP (Auto): habilita o envio automático do prefixo e outras informações de endereçamento IPv6 forne-cidas por seu provedor de acesso.

7.8.3.4. Configurações Proxy MLD

Nesta página você configura o Proxy MLD.

Configurações Proxy MLD

7.8.3.5. Configurações MLD Snooping

Nesta página você pode configurar para habilitar os serviços de MLD Snooping.

Ativar/Desativar MLD Snooping

     » MLD Snooping: ao selecionar Ativar, a interface LAN começará a fazer o snooping das mensagens MLD.

7.8.3.6. Configuração roteamento IPv6 estático

Nesta página você configura as rotas IPv6 estáticas utilizadas pelo modem óptico.

Configuração de rota estática IPv6

     » Ativar: selecione Habilitar para permitir a adição de rota IPv6 estática.

     » Destino: insira a rede IPv6 de destino e também o tamanho de prefixo da rede.

     » Next Hop: insira o endereço IPv6 do próximo salto (alcance) da rede de destino desejada.

     » Métrica: insira o valor da métrica utilizada pela rota.

     » Interface: selecione a interface utilizada para alcançar a rede de destino desejada.

     » Tabela de rota IPv6 estática: exibe a tabela com as rotas IPv6 configuradas manualmente.

7.8.3.7. Filtro IP/Porta IPv6

Nesta página é possível restringir a rede local de acessar determinados IPs e portas.

Configuração de filtro IPv6

     » Ação padrão: selecione a ação padrão para as regras inseridas (Negar ou Permitir).

     » Direção: selecione se a regra é para Entrada ou Saída.

     » Protocolo: selecione o protocolo utilizado pela regra.

     » Origem endereço IP: insira o endereço IPv6 de origem utilizado pela regra.

     » Origem tamanho do prefixo: insira o tamanho de prefixo do endereço IPv6 de origem utilizado pela regra.

     » Destino endereço IP: insira o tamanho de prefixo do endereço IPv6 de destino utilizado pela regra.

     » Destino tamanho do prefixo: insira o tamanho de prefixo do endereço IPv6 de destino utilizado pela regra.

     » Origem porta: insira a porta ou faixa de portas de origem utilizadas pela regra.

     Obs.: para inserir uma única porta, repita o mesmo valor nos campos.

     » Destino porta: insira a porta ou faixa de portas de destino utilizadas pela regra.

     Obs.: para inserir uma única porta, repita o mesmo valor nos campos.

     » Tabela de filtro atual: exibe as regras de filtro IPv6 já aplicadas no dispositivo.

7.8.3.8. ACL IPv6

Esta página é usada para permitir/negar acessos a serviços executados no modem óptico.

Configuração ACL IPv6

     » IPv6 ACL capacidade: selecione Habilitar ou Desabilitar a função de ACL e pressione o botão Aplicar.

     » Interface: selecione para habilitar a interface LAN ou WAN.

     » Nome do serviço: selecione quais os serviços liberados pelo modem óptico e pressione o botão Incluir.

     » Tabela ACL IPv6: lista todas as regras configuradas.

7.9. Diagnósticos

O menu Diagnósticos possibilita a realização de diagnósticos básicos de conectividade do modem óptico utilizando recursos como ping (IPv4/IPv6), Traceroute (IPv4 e IPv6) e TR069 inform em seus submenus.

Configurações de diagnóstico Ping

7.9.1. Detecção de loop

Esta página é utilizada para exibir o status e configurar os parâmetros de detecção de loop. Desabilitando portas em loop a fim de proteger a rede.

Configurações de detecção de loop

     » Ativar Detecção de loop: Selecionar para habilitar a função de detecção e proteção contra loop

     » Intervalo de detecção: Selecione a taxa de tempo (segundos) em que será verificado um possível loop

     » Intervalo de Recuperação: Selecione a taxa de tempo (segundos) em que a porta em loop será desabilitada

     » Tipo de Quadro: Selecione o tipo de quadro utilizado para detectar o loop

     » Vlan: Selecione a VLAN que será utilizada para detectar o loop

     » Status detecção de loop: Verifique as portas habilitadas ou desabilitadas por loop

7.10. Admin

Através deste menu é possível realizar configurações de manutenção do modem óptico, como por exemplo, alterar senha de acesso e realização de backups.

7.10.1. Configurações GPON

Esta página é usada para configurar os parâmetros para seu acesso à rede GPON.

Configurações GPON

     » Modo OMCI OLT: Selecione o modo para enviar informações de status OMCI de acordo com a OLT utilizada

Obs.: Ao selecionar a OLT Huawei, a WiFiber 121 AC será reiniciada para que as configurações sejam aplicadas a esta OLT

7.10.2. Vlan multicast

Em transmissões Multicast, quando usuários de diferentes VLANs participam do mesmo grupo Multicast, o servidor Multicast irá duplicar as informações e encaminhará para as VLANs correspondentes.

Configuração VLAN Multicast

     » Para configuração da VLan, clique em Modificar e acima informar a VLan, logo após clique em Aplicar.

7.10.3. Restaurar versão backup

Controle de versão

7.10.4. Backup/Restaurar

Nesta página é possível salvar e restaurar as configurações do modem óptico, como também restaurá-lo para o padrão de fábrica.

Configuração de backup e restauração

     » Gerar backup: clique no botão Backup para salvar as configurações em seu computador.

     » Restaurar backup: para restaurar uma configuração previamente, selecione o arquivo de backup e clique no botão Restaurar.

     » Restaurar padrão fábrica: clique no botão Redefinir para restaurar o modem óptico para o padrão de fábrica.

     Obs.: o processo de restauração para o padrão de fábrica não altera os seguintes campos: GPON Vendor ID, LOID, Senha LOID e Senha PLOAM.

7.10.5. Configuração senha

Nesta página é possível alterar a senha de acesso ao modem óptico GPON/EPON dos usuários Admin e User.

Configuração de senha

     » Usuário: selecione o nome de usuário que deseja alterar a senha.

     » Senha antiga: insira a senha antiga que será substituída.

     » Senha nova: insira a nova senha.

     » Confirmação senha: confirme a nova senha.

     » Uusário user: Habilita ou desabilita o acesso do usuário user (senha padrão: user)

O usuário user possui acesso as seguintes telas:

  • Status
  • Wifi
  • Filtro MAC
  • Bloqueio URL
  • Histórico de chamadas
  • Diagnósticos
  • Senha (apenas do usuário user)
  • Fuso horário
  • Controle das LEDs
  • 7.10.6. Atualização de firmware

    Nesta página é possível realizar a atualização de firmware do modem óptico.

    Atualização de firmware

         » Atualizar: selecione o firmware desejado e clique em Atualizar para atualizar o modem óptico.

    7.10.7. Configuração de ACL

    Esta página é usada para configurar o endereço IP de acordo com a lista de controle de acesso. Se a ACL for habilitada, somente os endereços IP presentes na tabela de ACL poderão acessar o modem óptico nos determinados serviços e portas. Aqui é possível adicionar/deletar os endereços IP.

    Configuração de ACL em LAN
    Configuração de ACL em WAN

    7.10.8. Configuração de fuso horário

    Nesta página você pode configurar a sincronização da data e hora do sistema utilizando um servidor público de tempo pela internet.

    Configuração de Fuso Horario

         » Hora atual: neste campo é possível verificar a data e hora utilizadas atualmente pelo sistema. Também é possível realizar a configuração manualmente, basta inserir as informações desejadas e pressionar o botão Aplicar.

         Obs.: informações inseridas manualmente serão perdidas em caso de reboot do modem óptico.

         » Selecionar fuso horário: selecione o fuso horário desejado.

         » Habilitar horário de verão: habilita a utilização do horário de verão.

         » Habilitar atualização de cliente SNTP: habilita a utilização de atualização via cliente SNTP.

         » Interface WAN: selecione a interface WAN utilizada para estabelecer comunicação com o servidor tempo da internet.

         » SNTP servidor: insira o endereço IP do servidor de tempo desejado.

    7.10.9. Configuração de TR-069

    Nesta página é usada para configurar o TR-069 CPE. Aqui é possível alterar as configurações dos parâmetros de ACS.

    Configuração de TR-069

    Ativar/Desativar Serviços

         » TR069 Daemon: Ativar/Desativar serviço.

         » Parâmetro CWMP: Ativar/Desativar serviço.

    Servidor ACS

    Nesta aba você preenche as informações ACS onde o produto reportará periódicamente seu status ao servidor configurado.

         » Autenticação: Habilite ou desabilite a autenticação por usuário ACS.

         » URL: insira a URL de destino ACS.

         » Usuário: insira o usuário ACS.

         » Senha: insira a senha ACS.

         » Informação periódica: Ativar/Desativar reporte periódico de acordo com o tempo desejado no campo abaixo.

         » Intervalo de informação periódica: insira o tempo em segundos(s) que o equipamento irá realizar o envio de status ao servidor ACS.

    Solicitação de conexão

    Nesta aba você insere um Usuário e Senha para que o servidor TR069 possa gerenciar o equipamento.

         » Usuário: insira um usuário de sua preferencia.

         » Senha: insira uma senha de sua preferencia.

    Acesso CWMP WAN ACL

    Se CWMP WAN ACL for habilitada, somente os endereços IP presentes na tabela de ACL poderão acessar o modem óptico.

    7.10.10. Ativar/Desativar LED

    Nesta página você pode Ativar/Desativar os leds: FXS, 2,4G, 5G, WPS, LAN1 e LAN2

    Ativar/Desativar LED

    7.10.11. Informações legais

    Nesta página você pode ler novamente os termos de uso que foram aceitos.

    Termos de uso

    7.11. Estatística

    Através deste menu é possível visualizar estatísticas de pacotes recebidos e transmitidos por interface (LAN, WAN e PON).

    Estatísticas da interface

    8. Termo de garantia

    Fica expresso que esta garantia contratual é conferida mediante as seguintes condições:

    Nome do cliente:

    Assinatura do cliente:

    Nº da nota fiscal:

    Data da compra:

    Modelo:

    Nº de série:

    Revendedor:

    Fica expresso que esta garantia contratual é conferida mediante as seguintes condições:

    1. Todas as partes, peças e componentes do produto são garantidos contra eventuais vícios de fabricação, que por- ventura venham a apresentar, pelo prazo de 1 (um) ano, sendo este prazo de 3 (três) meses de garantia legal mais 9 (nove) meses de garantia contratual –, contado a partir da data da compra do produto pelo Senhor Consumidor, conforme consta na nota fiscal de compra do produto, que é parte integrante deste Termo em todo o território nacional. Esta garantia contratual compreende a troca expressa de produtos que apresentarem vício de fabricação. Caso não seja constatado vício de fabricação, e sim vício(s) proveniente(s) de uso inadequado, o Senhor Consumidor arcará com essas despesas.

    2. A instalação do produto deve ser feita de acordo com o Manual do Produto e/ou Guia de Instalação. Caso seu produ- to necessite a instalação e configuração por um técnico capacitado, procure um profissional idôneo e especializado, sendo que os custos desses serviços não estão inclusos no valor do produto.

    3. Constatado o vício, o Senhor Consumidor deverá imediatamente comunicar-se com o Serviço Autorizado mais próxi- mo que conste na relação oferecida pelo fabricante – somente estes estão autorizados a examinar e sanar o defeito durante o prazo de garantia aqui previsto. Se isso não for respeitado, esta garantia perderá sua validade, pois estará caracterizada a violação do produto.

    4. Na eventualidade de o Senhor Consumidor solicitar atendimento domiciliar, deverá encaminhar-se ao Serviço Au- torizado mais próximo para consulta da taxa de visita técnica. Caso seja constatada a necessidade da retirada do produto, as despesas decorrentes, como as de transporte e segurança de ida e volta do produto, ficam sob a responsabilidade do Senhor Consumidoro.

    5. A garantia perderá totalmente sua validade na ocorrência de quaisquer das hipóteses a seguir: a) se o vício não for de fabricação, mas sim causado pelo Senhor Consumidor ou por terceiros estranhos ao fabricante; b) se os danos ao produto forem oriundos de acidentes, sinistros, agentes da natureza (raios, inundações, desabamentos, etc.), umidade, tensão na rede elétrica (sobretensão provocada por acidentes ou flutuações excessivas na rede), instalação/uso em desacordo com o manual do usuário ou decorrentes do desgaste natural das partes, peças e componentes; c) se o produto tiver sofrido influência de natureza química, eletromagnética, elétrica ou animal (insetos, etc.); d) se o NÚMERO de série do produto tiver sido adulterado ou rasurado; e) se o aparelho tiver sido violado.

    6. Esta garantia não cobre perda de dados, portanto, recomenda-se, se for o caso do produto, que o Consumidor faça uma cópia de segurança regularmente dos dados que constam no produto

    7. A Intelbras não se responsabiliza pela instalação deste produto, e também por eventuais tentativas de fraudes e/ou sabota- gens em seus produtos. Mantenha as atualizações do software e aplicativos utilizados em dia, se for o caso, assim como as proteções de rede necessárias para proteção contra invasões (hackers). O equipamento é garantido contra vícios dentro das suas condições normais de uso, sendo importante que se tenha ciência de que, por ser um equipamento eletrônico, não está livre de fraudes e burlas que possam interferir no seu correto funcionamento.

    8. Após sua vida útil, o produto deve ser entregue a uma assistência técnica autorizada da Intelbras ou realizar diretamente a destinação final ambientalmente adequada evitando impactos ambientais e a saúde. Caso prefira, a pilha/bateria assim como demais eletrônicos da marca Intelbras sem uso, pode ser descartado em qualquer ponto de coleta da Green Eletron (gestora de resíduos eletroeletrônicos a qual somos associados). Em caso de dúvida sobre o processo de logística reversa, entre em contato conosco pelos telefones (48) 2106-0006 ou 0800 704 2767 (de segunda a sexta-feira das 08 ás 20h e aos sábados das 08 ás 18h) ou através do e-mail suporte@intelbras.com.br.

    Sendo estas as condições deste Termo de Garantia complementar, a Intelbras S/A se reserva o direito de alterar as caracterís- ticas gerais, técnicas e estéticas de seus produtos sem aviso prévio.

    O processo de fabricação deste produto não é coberto pelos requisitos da ISO 14001.

    Todas as imagens deste manual são ilustrativas.


    Suporte a clientes: (48) 2106 0006

    Fórum: forum.intelbras.com.br

    Suporte via chat: intelbras.com.br/suporte-tecnico

    Suporte via e-mail: suporte@intelbras.com.br

    SAC: 0800 7042767

    Onde comprar? Quem instala?: 0800 7245115

    Produzido por: Intelbras S/A – Indústria de Telecomunicação Eletrônica Brasileira

    Rodovia SC 281, km 4,5 – Sertão do Maruim – São José/SC - 88122-001

    www.intelbras.com.br

    Origem China